1. Quando falamos sobre presentes, nos referimos, antes de tudo, a uma lógica de circulação de objetos que se baseia na doação ao invés da troca.

2. Mais do que uma habilidade ou talento natural, o dom pode ser encarado como uma certa qualidade de encantamento do outro. Uma obra de arte, por exemplo, pode possuir essa qualidade. Assim como um objeto, essa qualidade pode circular livremente entre pessoas.

3. Em português, a palavra gift pode ser traduzida como “presente”, mas também pode ser traduzida como “dom” ou “dádiva”.

Este trabalho de conclusão de curso, apresentado na FAU-USP em 2012, resultou em uma pequena tiragem de oito cadernos produzidos com o conteúdo de pesquisas teóricas e empíricas a respeito das relações entre gift, mercadoria e design. Os cadernos funcionam em conjunto ou separadamente e propõem-se a apresentar na prática aquilo que foi pesquisado:  um novo posicionamento ético do designer sobre o projeto, levando em conta outras possibilidades de aquisição e circulação de objetos. O formato escolhido, um livreto A5/A6 monocromático, é econômico, eficiente, simples – fácil de ser produzido e distribuído. Ele exige outro tipo de pensamento projetual e de expectativas quanto ao resultado final – o que na maioria dos casos não significa um resultado inferior.

Os cadernos completos estão disponíveis para visualização e download neste link.

 

gift_mercadoria_design-02

gift_mercadoria_design-03

gift_mercadoria_design-04b

gift_mercadoria_design-05

gift_mercadoria_design-06

gift_mercadoria_design-07

gift_mercadoria_design-08

gift_mercadoria_design-09

gift_mercadoria_design-10

gift_mercadoria_design-11

gift_mercadoria_design-12

gift_mercadoria_design-13